DEBEM.com.br

Notícias online para você

Zuckerberg passa por cima de polêmicas e 'segue construindo'

Tom do executivo na f8 foi de seguir em frente, após escândalo Cambridge Analytica

Mark Zuckerberg, fundador e CEO do Facebook, vem enfrentando um escândalo após o outro nos últimos meses — em função do uso indevido de dados dos seus usuários pela empresa de marketing político Cambridge Analytica. Na terça-feira (02/05), primeiro dia da f8, a conferência de desenvolvedores da rede social, ele indicou que estava pronto para seguir em frente e continuar a marcha do Facebook de ser a principal plataforma on-line.

No evento, que aconteceu em San Jose, Califórnia, Zuckerberg anunciou uma série de novos produtos e recursos para seus aplicativos Facebook, Messenger, Instagram e WhatsApp. O Facebook ganhou a sua própria versão do Tinder, WhatsApp e Instagram ganharam chamadas de vídeo em grupo, além de novos filtros de rosto no Instagram a partir do AR Studio. Zuckerberg também disse que o primeiro headset VR autônomo da Oculus, o Oculus Go, já está disponível para compra por US$ 199, com mais de mil apps.

"O mundo perderia se o Facebook fosse embora", disse ele a uma multidão de cerca de cinco mil desenvolvedores, executivos de tecnologia e engenheiros (além da imprensa). "Temos a responsabilidade de avançar no que todos os outros esperam de nós, para continuar construindo de maneira significativa", disse aos presentes, segundo o NYTimes.

Situação de Zuckerberg não é nada fácil

Zuckerberg tem lidado com a desaprovação da opinião pública e de órgãos reguladores sobre forma como o Facebook lidou com o uso indevido de dados dos usuários após revelações, no mês de março, de que a empresa de consultoria de assuntos políticos Cambridge Analytica coletou as informações de até 87 milhões de usuários do Facebook. 

Desde então, o executivo e seus funcionários do alto escalão estiveram em uma excursão de desculpas, depoimentos no Congresso e anunciaram mudanças para melhorar a proteção à privacidade dos seus membros. Nesta semana, para atormentar um pouco mais a mente de Zuckerberg, o executivo também está lidando com a saída de um dos membros do conselho do Facebook, Jan Koum — um dos fundadores do aplicativo WhatsApp.

No entanto, ele não se esquivou do assunto durante a f8. Zuckerberg anunciou um novo controle de privacidade chamado Limpar Histórico (Clear History), que dará às pessoas a chance de limpar seu histórico na rede social: permitirá que o usuário veja quais são os sites e aplicativos que enviam informações sobre uso, exclua essas informações da sua conta e desative a capacidade do Facebook armazená-las de forma associada ao seu perfil.

O Facebook "nunca mais estará despreparado de novo" para tentativas de minar o processo democrático, incluindo as eleições, prometeu Zuckerberg. Ele também disse que o Facebook está se tornando mais proativo em combater notícias falsas e perfis fakes.

O anúncio não resolve todos os problemas, os quais ele não abordou em detalhes. E, dispensado promessas e introduções, Zuckerberg rapidamente passou para o tema “continuamos construindo” e começou a listar todos os novos produtos e recursos.

Todas as notícias

DEBEM.TV

Um projeto imobiliário

WEBMAIL  |   criação: sitesrapidos.com.br

   
.