DEBEM.com.br
Página principal   |   Nossas Lojas  |   Notícias Online     |   Fale Conosco   
 

Promoções válidas
até 31/12/2018*
debem@debem.com.br
*Exceto sorteios

DEPARTAMENTOS

ANTI-VÍRUS
CAIXAS DE SOM
CARREGADORES/PILHAS
CARTÃO DE MEMÓRIA
CARTUCHO
CD / DVD
DIVERSOS
ESTABILIZADOR
FILTROS
IMPRESSORAS
MALETAS
MICROFONE
MOCHILAS
MOUSE
MULTIMÍDIA
NO-BREAK
PAPEL/FORMULÁRIOS
PEN DRIVE
TECLADO
TONER

PESQUISA




Frase exata              
GRANDES MARCAS




Lançamento da HP

PARCEIROS
Parceiro DEBEM.com.br

Parceiro DEBEM.com.br


Parceiro DEBEM.com.br

Parceiro DEBEM.com.br



Parceiro DEBEM.com.br

Notícias online para você

RBS será vendida?

A família Sirotsky e o investidor Carlos Sanchez estão em “negociações avançadas” para uma “venda total” da RBS, de acordo com informações publicadas pela Veja neste domingo, 25.

De acordo com a coluna Radar, é um negócio de 2 bilhões de reais, envolvendo 12 emissoras de TV, 15 de rádio e três jornais.

Procurada, a RBS foi taxativa: "“As operações de mídia do Grupo RBS no Rio Grande do Sul não estão à venda nem vêm sendo negociadas com outra empresa”.

Por outro lado, Sanchez já comprou a filial catarinense em 2016, em um negócio avaliado na época em R$ 1 bilhão. A negociação durou três anos e foi precedida de rumores de venda, alguns negados pela RBS como agora.

O negócio incluiu quatro dos oito jornais da RBS: Diário Catarinense, Hora de Santa Catarina, Jornal de Santa Catarina e A Notícia, títulos publicados pelo grupo em Florianópolis, Blumenau e Joinville, além da rádio CBN e da RBS TV SC.

Sanchez criou um império no setor de medicamentos genéricos no Brasil, encabeçado pela  a EMS, que produz aqui os genéricos do Viagra. Sua fortuna é avaliada pela Isto É Dinheiro em US$ 2,9 bilhões.

O empresário comprou a RBS em Santa Catarina em sociedade com Lírio Parisotto, outro bilionário. Parisotto no entanto deixou a sociedade ainda em 2016. 

Desde o fechamento do negócio em Santa Catarina, os rumores sobre uma possível compra no Rio Grande do Sul tem circulado.

Uma venda das operações gaúchas, no entanto, tem outras dimensões. A RBS foi fundada em Porto Alegre nos anos 50 e é de longe o grupo de comunicação mais influente no Rio Grande do Sul em rádio, televisão e em jornais, principalmente na capital.

A empresa fez uma tentativa de reformular seu negócio de comunicação na última década, apostando numa virada digital, criando novos negócios online e um fundo de investimento para adquirir empresas da área.

Nos últimos tempos, não está muito claro o quando essa movimentação foi bem sucedida.

Em janeiro de 2016 a RBS vendeu o Hagah, portal de anúncios para estabelecimentos e prestadores de serviços criado em 2004 para Reweb, uma agência digital de Porto Alegre.

Os sites Pense, que incluíam o Pense Carros, Pense Imóveis e Pense Emprego também foram vendidos, fundidos ou fechados.

Além disso, a RBS fechou a sua operação no Tecnopuc, parque tecnológico da PUC-RS em Porto Alegre, cuja operação era focada em desenvolver novas plataformas de tecnologia para o grupo de comunicação.

Uma troca de mãos da RBS, uma empresa icônica do Rio Grande do Sul, seria um baque para a já abalada autoestima do empresariado gaúcho.

Muitas grandes empresas do estado foram compradas nas última década ou estão movendo as operações. A Vonpar é um exemplo recente da primeira tendência e a Gerdau, hoje sediada em São Paulo, da segunda.

Todas as notícias

Nossos Endereços:

Matriz - Rua João Inácio nº1366 - Porto Alegre   Televendas: (51) 3343.8200
Subsolo da Galeria Malcon - Porto Alegre  Fone: (51) 3225.2842

De Bem Ind. e Com. de Informática Ltda
CNPJ – 91.848.614/0001-83

 

Em nossas lojas, aceitamos estes cartões:



WEBMAIL  |   criação: sitesrapidos.com.br

   
.